POLÍTICA sansaomachava

“António Carlos de Rosário está tentando puxar o Nyusi para a lama” disse Julião Arnaldo

O comentador político Julião Arnaldo, foi um dos convidados no programa “Casos do Dia”da teve sucesso, ontem, quarta-feira (11).

Tal como António Muchanga, foi chamado a comentar sobre as declarações do réu Carlos António de Rosário.

Arnaldo compactuou com o deputado do maior partido da oposição em Moçambique, sobre as atitudes do antigo presidente do Conselho de Administração da ProIndicus, Ematum e MAM. O mesmo frisou que o réu não perde uma oportiunidade para alfinetar ou falar mal do atual presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi.

“António Carlos do Rosári tem se esforçado muito para que o nome do cordenador do comando operativo seja repetido várias vezes em pouco tempo, para passar essa imagem de que o Presidente Nyusi, então Ministro da Defesa na época dos factos, esteja envolvido. Mas o ponto é que, não explica em que está envolvido o presidente Nyusi.

O objecto desse processo tem haver com supostos subornos que os arguidos teriam recebido da Privinvest.

Quero aqui fazer esforço para perceber, da citação que é feito pelo António Carlos do Rosário, de ter recebido ordens expressas do cordenador do Comando Conjunto, para a contratação da dívida, para o pedido de garantias soberanas, para acrescimo de garantias soberanas sobre o valor inicial ao coordenador do comando Conjunto, com aquilo que é o objecto deste Julgamento.

Nota-se o esforço titánico por parte do réu em distorcer o conteúdo daquele documento (usado como elemento de prova da descoberta da Credit Suisse pelo antigo Ministro da Defesa [Filipe Nyusi], o então presidente da República)”, disse Julião Arnaldo.

Em uma outra abordagem, Julião Arnaldo falou sobre a carta que a Defesa do réu António Carlos do Rosário tem se baseado para incriminar Filipe Jacinto Nyusi.

“Aquele documento começa a dizer ‘As Forças de Defesa e Segurança em 2021 concluíram’. E as Forças de Defesa e Segurança não é o Ministro da Defesa. Ela é composta por Ministro da Defesa, Ministro do Interior, o SISE, Director Geral da Polícia, Chefe estado maio das Forças armadas, o Comandante Geral da Polícia, enventualmento outros Ministérios que sejam convidados e o Comandante em Chefe.

Advertisement

Nas reuniões do comando operativo não participam, por que são de operacionalização e da organização do Comando Conjunto.

Aqui há uma nódua que o réu António Carlos do Rosário não trás no processo. Não é necessário ser especialista, e muito menos inteligente para perceber qual é a estratégia da Defesa do réu face a este processo”, acrescentou.

Julião Arnaldo foi mais longe, ao afirmar que a maior parte do réus estão tentando incriminar Filipe Nyusi por que não estava em seu planos que o presidente da República permitiria que o Julgamento acontecesse.

“O facto do Julgamento estar a acontecer, e com transmissão em directo, afetou muita gente.

Há pessoas que dada a qualidade que assumiam até pouco tempo dentro do estado, alguns tendo em conta o grau de parentesco em relação a figuras importante do estado moçambicano, entendiam que esse julgamento não iria acontecer.

Estando a acontecer o Julgamento, há necessidade dos réus direcionar toda raiva a uma pessoa, e esta pessoa Chama-se Filipe Jacinto Nyusi, por que não impediu que esse Julgamento tivesse lugar.

Tudo o que está fazer o réu António Carlos de Rosário, para além do esforço de puxar o Nyusi para a lama, para além do esforço de passar a ideia de que ele é vítima, e que em algum momento passa a ideia que ele é mais patriota que todos nós, e que todos os funcionários do SISE”, sentenciou.

Advertisement
Advertisement

| Website

Editor chefe do Moz Massoko, empreendedor digital, Trabalho também com marketing de afiliados, nos tempos livres gosto de aprofundar os meus conhecimentos sobre internet Marketing.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: