POLÍTICA sansaomachava

“Os Homens Armados da Renamo não tem nenhuma ligação com os ataques no centro do país” diz a PRM

A Polícia da República de Moçambique (PRM) disse hoje que os ataques armados contra viaturas no centro do país, que já provocaram alguns feridos desde Agosto, não estão associados a guerrilheiros dissidentes da Renamo.

“Não há nenhuma informação que ligue esses indivíduos [que praticam os ataques] à autoproclamada Junta Militar da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo)”, criada em junho, referiu Orlando Modumane, porta-voz da PRM em conferência de imprensa, em Maputo.

A PRM considera que se trata de “criminosos não identificados” que realizam “ataques esporádicos” em Manica e Sofala e refere que “há uma investigação em curso” para os deter.

Os disparos têm atingido carros, camiões de mercadorias, autocarros e até uma ambulância, em diferentes troços de estrada das províncias de Manica e Sofala.

A zona centro de Moçambique foi historicamente palco de confrontos armados entre forças governamentais e a Renamo até dezembro de 2016, altura em que as armas se calaram, tendo a paz sido selada num acordo subscrito em 06 de agosto último.

Permanecem na zona guerrilheiros, em número incerto, que formaram uma autoproclamada Junta Militar para contestar a liderança da Renamo e defender a renegociação do seu desarmamento e reintegração na sociedade.

O grupo de guerrilheiros já ameaçou por mais que uma vez recorrer às armas caso não seja ouvido – mas, por sua vez, também se diz perseguido por outros elementos desconhecidos.

 

Fonte: Lusa

Loading...

Editor chefe do Moz Massoko, empreendedor digital, Trabalho também com marketing de afiliados, nos tempos livres gosto de aprofundar os meus conhecimentos sobre internet Marketing. | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: