Detido comandante GOE em Gaza em conexão com assassinato de Anastácio Matavele

Enquanto a Polícia da República de Moçambique (PRM) não apresenta o prometido “relatório pormenorizado” sobre o assassinato Anastácio Matavel, líder de missão de observação eleitoral e activista da sociedade civil, a Procuradoria Provincial decretou a detenção do Comandante do Grupo de Operações Especiais (GOE) da PRM na Província de Gaza.

“O Comandante da Companhia, do Grupo de Operações Especiais (GOE) da Província de Gaza, foi detido ontem (dia 5 de Novembro) em face do processo crime que foi elaborado aquando daquela ocorrência e que neste momento está na sua fase de instrução preparatória. Abstemo-nos de dar qualquer outra informação para o bem da própria investigação”, disse a jornalistas nesta quarta-feira (06) Orlando Modumane, o porta-voz do Comando da PRM.

O oficial detido é o Inspector Principal da Polícia Tudelo Guirrugo que liderava a unidade a que pertenciam os três dos quatro membros do esquadrão que assassinou Anastácio Matavel no passado dia 07 de Outubro na Cidade de Xai-Xai.

Um dia depois do crime, que aparenta ter motivações políticas, o Comandante-Geral da PRM, Bernardino Rafael, ordenou a criação de uma Comissão de Inquérito para em 15 dias apresentar um “relatório pormenorizado sobre o facto”.

Decorreram desde então 22 dias úteis e o porta-voz do Comando da Polícia apenas declarou que “o inquérito já terminou, o relatório inclusive já existe e o mesmo relatório, como dissemos na semana passada ainda está na posse de entidades competentes, estão a analisar, estão a trabalhar no relatório. Aliás o mesmo relatório fará parte das várias peças do expediente que compõem este processo crime que está a ser neste momento a ser investigado, portanto esse relatório assim que for conveniente será tornado público”.

@VERDADE – 07.11.2019