DESPORTO sansaomachava

Silvia Veloso: Quero Inspirar Jovens Jogadoras

Por: Chonze José Júnior 

Sílvia Amadeu Veloso, de 21 anos de idade está a passar por grande momento de forma nas terras de Donald Trump desde Agosto de 2017 que lá se encontra.

A valiosa base que em 2016 carregou as pequenas samurais a conquista de medalha de bronze no Afrobasket de sub-17 decorrido em terras faraónicas continua a espalhar o seu perfume. Em Maio de 2019, a base formada no Ferroviário da Beira deixou o Colégio das Saints (por lá passaram grandes jogadoras nacionais como a Deolinda Ngulela, Tâmara Seda, Akila Macubaquire, entre outras) e agora encontra-se no Estado de Williamsburg em representação das universitárias de Patriots.

De lembrar que com Sílvia Veloso transferiram-se também para as “patriotas” as primas Vilma e Carla Covane duas postes que já tiveram passagens por Portugal num passado bem recente.

É com a base armadora que a nossa reportagem entrou em entrevista numa conversa, estilo: pergunta-resposta.

Pergunta (P): Quem é a Sílvia?

Resposta (R): É uma jovem atleta, de 21 anos de idade, natural da cidade da Beira que sonha alto no basquete.

P: Como chegou aos EUA?

R: Tive uma bolsa.

P: Como foram os seus primeiros dias nos EUA?

R: Foram bem difíceis mas com ajuda das colegas consegui superar as dificuldades que enfrentei no começo.

P: Como acha jogando na equipa com duas outras moçambicanas?

R: Muito bom. Elas não são só moçambicanas, são irmãs e sempre nos ajudamos.

P: Como vão os estudos? Que curso fazes?

R: Estou a fazer Business administration (gestão). Os estudos vão bem. Não tem sido fácil conciliar o Basquetebol e os estudos (…).

P: Conte-nos um pouco sobre isto.

R: Os estudos estão indo muito bem graças a Deus, porque aqui nos Estados Unidos se não tens boas notas nos estudos, não podes jogar, por mais que sejas a melhor jogadora da equipa, só joga quem tem boas notas. Por isso, a dedicação nos estudos é a chave do sucesso no basquete.

P: Comparativamente as Saints, que análise faz da sua evolução?

R: Evolui bastante porque agora estou em uma universidade, a competição é diferente.

P: Tem sido fácil conciliar as duas actividades (jogo e estudos)?

R: Sinceramente, não. Não tem sido fácil porque às vezes tens jogo numa quinta-feira e voltas à casa de madrugada para acordar às 8 da manhã para ires à escola. Porém, é possível.

P: Sair do Colégio para uma universidade, como foi a sua inserção como estudante e atleta?

R: É sempre difícil no começo. Cheguei aqui em Maio de 2019 para poder dar continuidade aos meus estudos e aproveitar jogar. Vim para cá com a Carla e a Vilma, então, chegamos e pouco aos poucos conseguimos fazer amizades novas.

P: A sua formação é de quantos anos?

R: É de 4 anos, mais se eu me lesionar ou se chumbar algumas cadeiras terei que fazer em cinco (5) pois quando estás lesionada continuas a estudar mais não conta no basket. Importante é se dedicar e aprender, porque daqui irei sair muito experiente.

P: A propósito, logo que terminar os estudos, volta ao país ou prossegue com os estudos ou a carreira noutro canto?

R: Volto para o país, quero poder jogar na Espanha então tenho que trabalhar para ver se consigo ir para lá.

P: Sobre o torneio estadual em que estão a disputar, acha que podem seguir para outra fase da prova?

R: Acredito que sim mas não será fácil. Temos que ganhar dez jogos para irmos a fase nacional. Até então, ganhamos dois dos três jogos disputados. Próximo jogo será já amanhã, sábado.

P: Qual é o segredo donseu sucesso?

R: Para te ser sincero, é fruto de muito trabalho, empenho e dedicação. Acima de tudo humildade e ter fé no que faz.

P: Qual é o maior desejo da Sílvia nos EUA?

R: O meu maior desejo é concluir a universidade.

P: Qual é o seu sonho?

R: Meu sonho é ser uma das melhores jogadora do meu país, porque a Sílvia vem de uma cidade pequena, se a Silvia se tornar em uma jogadora renomada, as crianças vão acreditar que é possível serem basquetistas. Enfim, quero poder inspirar as jogadoras mais novas principalmente na minha província.

P: Um recado para o povo moçambicano e a família?

R: Sempre irei dar o melhor de mim para que a bandeira de Moçambique seja vista.

P: E uma mensagem aos jovens basquetebolistas que sonham em jogar no mais alto nível?

R: Continuar a trabalhar e que é possível realizar esse sonho, basta acreditar.

 

Notas soltas

Nome completo: Sílvia Amadeu Veloso

Data de nascimento: 18/10/1998

Naturalidade: Beira, Ponta-Gêa

Clube Favorito: Barcelona

Clube de coração: Ferroviário da Beira

Prato favorito: Feijoada com arroz

Loading...

Editor chefe do Moz Massoko, empreendedor digital, Trabalho também com marketing de afiliados, nos tempos livres gosto de aprofundar os meus conhecimentos sobre internet Marketing. | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: